Prótese do Joelho Dolorosa

Joelho

Prótese do Joelho
Dolorosa
A prótese total do joelho é considerada uma das mais bem-sucedidas cirurgias ortopédicas. O alívio da dor e melhoria da função são geralmente excelentes. No entanto uma pequena proporção dos doentes refere dor que pode persistir desde a cirurgia ou aparecer mais tarde.

Devido aos bons resultados clínicos, existem cada vez mais doentes com próteses do joelho implantadas o que faz com que naturalmente, existam cada vez mais pessoas com dor no joelho operado.

Nem sempre a causa de dor é o próprio joelho operado. Outros problemas como problemas na coluna, anca ou mesmo doença arterial podem justificar a dor em particular nos casos em que a dor parece igual à que era antes da colocação da prótese.

No entanto, na maioria dos casos de prótese do joelho dolorosa a causa está mesmo no joelho operado.

As causas mais frequentes de dor após a colocação de uma prótese total do joelho são:

  • Descelagem (ou descolagem): trata-se de um processo em que a prótese deixa de estar presa ao osso por motivos de falência mecânica ou após um traumatismo importante
  • Infeção (comummente chamada de rejeição): trata -se de um processo em que as bactérias se alojam na prótese e causam uma reação inflamatória do organismo contra elas
  • Instabilidade: trata-se de uma situação em que existe um movimento anormal e excessivo da prótese com insuficiência dos ligamentos do joelho
  • Problemas da Rótula: a rótula faz parte do aparelho extensor (que é responsável por fazer esticar a perna) e desempenha um papel crucial no movimento de flexão-extensão do joelho. Se este movimento não for harmonioso a dor pode surgir
  • Rigidez: trata-se de uma situação em que o joelho não tem a mobilidade necessária para realizar as atividades necessárias no dia-a-dia

Embora haja situações em que o diagnóstico pode ser evidente como por exemplo descelagem avançada, instabilidade grosseira ou algumas infeções, numa proporção importante dos casos é necessária uma investigação rigorosa e detalhada.

A história clínica e o exame físico são os primeiros passos e podem apontar para um dos diferentes problemas, mas na maior parte dos casos será necessário estudar com radiografias (sendo importante comparar com radiografias prévias) e análises sanguíneas e até do líquido obtido do joelho.

Dependendo dos casos pode ser necessário realizar TAC e mesmo exames de Medicina Nuclear ou outros.

Claro que sim. A esmagadora maioria das causas de prótese dolorosa podem ser tratadas, na maioria das vezes com cirurgia de revisão.

No entanto, o sucesso do procedimento a realizar depende em grande medida de se conseguir identificar e corrigir a causa que levou ao insucesso da primeira prótese. A forma de o fazer varia conforme a causa da dor.