Lesões dos Meniscos

Joelho

Lesões dos Meniscos
O menisco é uma fibrocartilagem em forma de C, de secção triangular, que se encontra interposto entre o fémur e a tíbia. Cada joelho tem dois meniscos: o interno e o externo.
Lesões dos Meniscos
A principal função dos meniscos é a absorção de choques e a transmissão de cargas entre o fémur e a tíbia. Para além disso também contribuem para a estabilidade do joelho, para a nutrição da cartilagem articular e ainda para a proprioceptividade do joelho.
Lesões dos Meniscos
A rotura meniscal é uma das lesões mais frequentes no joelho do adulto. Uma rotura meniscal (também chamada de “fratura” ou simplesmente lesão meniscal) é uma descontinuidade da estrutura do menisco. A rotura pode ocorrer em diferentes localizações ou com diferentes orientações.
Lesões dos Meniscos
Embora algum tipo de traumatismo desportivo seja responsável pela maioria das roturas, elas podem acontecer no decorrer de muitas atividades diferentes. Geralmente existe um componente de rotação do joelho mas até um terço dos casos não se regista qualquer traumatismo. Isto é especialmente verdade em doentes menos jovens em que as propriedades mecânicas do menisco se vão degradando tornando-o mais suscetível a lesões. Nestes casos o simples facto de se colocar de joelhos ou cócoras podem causar a lesão.
O sintoma mais frequente é a dor, em especial em movimentos de rotação. A dor é geralmente localizada no lado (dentro ou fora) ou parte posterior do joelho. Simples atividades do dia-a-dia como virar de lado na cama, entrar ou sair do carro, rodar a perna com o pé fixo, cruzar a perna, ajoelhar ou acocorar-se podem causar dor ou desconforto.
Outros sintomas como derrame ou inchaço, sensação de instabilidade ou mesmo bloqueio transitório ou persistente (no caso das roturas em asa de cesto) podem também estar presentes.
O diagnóstico é feito com base na história clínica, no exame físico e nos achados dos exames auxiliares de diagnóstico. O seu médico pesquisará a presença de dor na interlinha femoro-tibial bem como em certas manobras específicas. O estado dos ligamentos do joelho deverá também ser pesquisado uma vez que a associação de rotura meniscal com lesão ligamentar é frequente.

O melhor exame para confirmar a presença de rotura meniscal é a ressonância magnética (RMN) que para além disso fornece informações detalhadas sobre o estado dos ligamentos e cartilagem articular. Embora o menisco não seja visível no RX ele pode ser útil para excluir a presença de lesões associadas como artrose, fractura ou desvios no alinhamento do joelho que podem ser importantes para decidir o tratamento mais apropriado.

Lesões dos Meniscos
Nem todas… A decisão sobre a necessidade de operar baseia-se nos sintomas que apresente. Por vezes a rotura meniscal é um achado nos exames efectuados e não é a responsável pela dor. Outras vezes a rotura meniscal é apenas parte do problema (ex. rotura degenerativa em joelhos com artrose marcada) e não deve ser tratada isoladamente.
A maioria das lesões meniscais isoladas pode ser tratada adequadamente através de uma simples artroscopia do joelho. Dependendo das características da rotura, ela pode ser tratada de duas formas diferentes: meniscectomia parcial (excisão da parte lesada do menisco) ou sutura meniscal (fixação do menisco com pontos para promover a cicatrização).

Apenas uma pequena parte das roturas meniscais podem ser suturadas pois apenas a periferia do menisco mantém a vascularização e por isso a capacidade de cicatrização.
Em algumas situações o tratamento da lesão meniscal pode e deve ser associado à correcção cirúrgica de outras situações: reconstrução do ligamento cruzado anterior, osteotomia para correção do desalinhamento do membro inferior, etc.